Hans J. Wegner

O mestre das cadeiras

Hans Jørgensen Wegner foi um designer dinamarquês de mobiliário moderno, que recebeu aclamação internacional em meados do século XX, principalmente por sua contribuição na propagação do Design Escandinavo. Esse ramo do design é dedicado a manter as características naturais do material de base, geralmente madeira, enfatizando o propósito e a funcionalidade do objeto.

 

Wegner era conhecido como “o mestre das cadeiras”, tendo inventado, ao longo de sua carreira de 60 anos, mais de 500 peças diferentes.

 

Seus projetos foram descritos como "atemporais", "eternos", "perfeitos em toda a extensão do que é possível" e "livres de tendências passageiras", muitos dos quais se tornaram clássicos e ainda estão em produção.

 

Início da vida e carreira

Hans J. Wegner nasceu na cidade de Tønder, no sul da Dinamarca, na primavera de 1914, filho de Nicoline Lausen e Peter M. Wegner, um sapateiro profissional.

Quando criança, foi aprendiz do proeminente marceneiro HF Stahlberg e desenvolveu uma inclinação para a marcenaria, permanecendo no estúdio de seu mentor após o final de seu treinamento formal, aos 17 anos de idade.

Mais tarde deixou as esculturas em madeira de lado, mas levou sua fascinação pelo material com ele, quando passou a trabalhar como fabricante de móveis e designer.

 

Depois de um período de dois anos no exército dinamarquês, Wegner mudou-se para Copenhague para se matricular na Escola de Artes e Ofícios, estudando com O. Molgaard Nielsen, enquanto frequentava simultaneamente a Architectural Academy.

 

Em Copenhague, Wegner foi apresentado às Carpenter’s Guild Furniture Exhibits, exposições anuais que mostravam colaborações experimentais entre os principais arquitetos da época e mestres marceneiros, como Jacob Kjaer, Johannes Hansen, AJ Iverson e L. Pontoppidan.

 

Nesses programas, Wegner testemunhou em primeira mão, vários produtos de artesanato e design meticulosos, decidindo seguir carreira na área. Apesar de sua falta de experiência prática, possuía um talento natural para design de móveis e se tornou conhecido por despir elementos decorativos em um esforço para apresentar uma construção pura.

 

Em 1940, ele começou a trabalhar na oficina de Flemming Lassen, Erik Moller e Arne Jacobsen, como assistente e responsável por projetar móveis para a Prefeitura de Aarhus.

Após anos de trabalho junto a Jacobsen, Wegner estabeleceu sua própria empresa em 1943, embarcando em um relacionamento colaborativo com Børge Mogensen e projetando móveis para uma cadeia cooperativa de supermercados.

Foi nesta época que Wegner começou a desenhar uma série de cadeiras inspiradas em cadeiras chinesas da dinastia Ming, nos séculos XVII e XVIII.

O mais popular de seus desenhos, a Cadeira Wishbone, tornou-se seu projeto de maior sucesso de todos os tempos. Toda essa publicidade trouxe grande reconhecimento e colocou Wegner no mapa internacional, desencadeando um lucrativo mercado de exportação.

 

Ao longo de sua extensa carreira, Hans J. Wegner foi homenageado com diversos prêmios por seu trabalho, como o Grande Prêmio na Trienal de Milão, a Medalha Eckersberg e a Medalha do Príncipe Eugen da Suécia.

 

Wegner foi admitido na Royal Society of Arts, em Londres, em 1959 e se aposentou da vida pública em meados da década de 1990, falecendo na cidade de Copenhague em janeiro de 2007, aos 93 anos.

 

O estilo de Hans J. Wegner

Com uma profunda compreensão da necessidade do mobiliário ser tanto funcional quanto bonito, Wegner esculpiu sua reputação como "O mestre das cadeiras" — um título que poucos conquistaram.

 

O amor de Wegner pela madeira formou a base de seu trabalho que, embora moderno, não possuía o funcionalismo frio do estilo internacional. Ele achava que o funcionalismo por si só não era suficiente — cada peça precisava transmitir conforto visualmente e ergonomicamente.

 

Famoso pela combinação de ligações perfeitamente executadas com formas requintadas, Hans J. Wegner usou sua constante curiosidade por materiais e seu profundo respeito pelas características naturais da madeira, para criar designs minimalistas sempre providos de maciez natural e orgânica.

 

Criações

A filosofia de design pura e precisa de Wegner, juntamente com o foco em materiais orgânicos e de alta qualidade, fornecem uma atemporalidade às suas peças, que pode ser encontrada em todo o trabalho do designer, incluindo a famosa cadeira Wishbone e, não menos importante, a cadeira “The Chair”, usada nos debates presidenciais televisionados entre John F. Kennedy e Richard Nixon, em 1961.

 

Suas criações também foram coroadas como “eternas” e “imortais”, presentes em várias coleções internacionais.

 


Cadeira The Chair - Hans Wegner





Cadeira Wishbone - Hans Wegner 





Poltrona Ox Chair - Hans Wegner

Categoria: Designers

Publicado em: 20/08/2019

Leia Também

Móveis de Designers Brasileiros

Os móveis de design brasileiros estão se tornando uma tendência mundial e conquistando um espaço de destaque cada vez maior em eventos e feiras internacionais.

Leia mais

07/07/2020

Jaime Lerner

O arquiteto curitibano Jaime Lerner foi eleito em 2018 como o segundo urbanista mais influente de todos os tempos. Seu projeto Chaise Urca é produzido exclusivamente pela Artesian.

Leia mais

02/09/2019

Charles & Ray Eames

Charles & Ray Eames foram um casal de designers americanos que, juntos, reinventaram o mercado de mobiliário moderno e elegante. Conheça algumas peças dos Eames vendidas na Artesian.

Leia mais

02/09/2019

O legado de Florence Knoll

Com criações modernas e elegantes, Florence Knoll fez história no design americano. Conheça mais do estilo de uma das arquitetas mais importantes do século XX.

Leia mais

02/09/2019